Pastor é condenado por discriminação contra pessoas de outras religiões; veja mais

A pena é de 18 anos e 6 meses

Pastor é condenado por discriminação contra pessoas de outras religiões - reprodução: Canva Pastor é condenado por discriminação contra pessoas de outras religiões – reprodução: Canva

Rio de Janeiro, sexta-feira, 1 de julho por Amanda Barbosa do Gospel Contei — Segundo a sentença, o pastor Tupirani da Hora Lores, foi condenado por discriminação contra outras religiões, nesse caso, as ofensas foram contra os judeus. Agora, para saber mais detalhes sobre esse fato, leia a matéria baixo.

De acordo com a sentença, o pastor utilizava suas redes sociais para atacar pessoas de outras religiões. Além disso, ele foi preso em fevereiro deste ano, em uma operação da Polícia Federal. 

Antes de mais nada, leia também: Aprenda de uma vez por todas o segredo de como plantar araucaria: dicas que você não viu ainda

Desdobramento da operação que prendeu o pastor

Segundo as informações, em 2020 a investigação de crime aconteceu em decorrência de palavras proferidas em um culto, vídeos foram expostos. Então, naquela oportunidade, o pastor falava de “humilhar os judeus”, assim como “envergonhá-los”.

De acordo com matéria publicada pela CNN, em um trecho do vídeo o pastor fala ofensivamente aos judeus, confira:

“Eles saíram às nações para compartilhas das suas heranças em benefício próprio, deitaram com as prostitutas, Senhor. Fizeram alianças, serviram ao mal e desejaram se alimentar com as bolotas e alfarrobas dos porcos, Deus. Porquanto, ficaram sem nada” disse Tupirani.

Além disso, o pastor é líder da igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo. Outro fato é que ele foi a primeira pessoa condenada no país por intolerância religiosa. Ainda, de acordo com a setença dada pela juíza Valéria Caldi: “o réu se valeu de sua condição de pastor de uma comunidade religiosa para a prática do crime, o que incrementa o potencial de induzir os seguidores a agir de modo similar”.

Agora, leia mais: 3 segredos para plantar rúcula no quintal de casa: método simples e fácil

O pastor já é conhecido por inúmeros casos de intolerância religiosa. Além disso, mesmo depois da ação, segundo a PF ele continuava com os ataques. Ainda, apesar dos crimes cometidos e de ter sido preso preventivamente, o pastor teve outras chances. Confira:

 “Reitero que o investigado já teve mais de uma chance concedida pelo Poder Judiciário para se manter em liberdade respeitando as normas legais, tendo desprezado todas elas. Assim, indefiro o pedido de revogação da prisão preventiva de Tupirani da Hora Lores”, disse a juíza.

Portanto, se você gostou desse conteúdo, não deixe de enviar para mais pessoas. Pore outro lado, aproveite o espaço para dizer o que achou sobre esta notícia que inflamou nas redes sociais. E, para ter mais informações como esta, não deixe de acessar o nosso site e conferir tudo que acontece no Brasil e no mundo.

Por último, leia mais: Como tirar mancha de tênis branco com bicarbonato

Read More

Leave Your Comments

Your email address will not be published.

Copyright 2011-2021. All Rights Reserved