Escola cristã é impedida de abrir devido a suas crenças religiosas

Sala de aula
Sala de aula

Um conselho escolar de Massachusetts violou a lei estadual e a Constituição dos EUA ao se recusar a permitir a abertura de uma nova escola cristã particular devido em parte às crenças religiosas da escola sobre sexualidade e evolução, segundo informou um grupo de advogados.

A lei estadual de Massachusetts exige que todas as escolas particulares sejam aprovadas pelo distrito escolar público local.

A Igreja Vida Real, uma congregação predominantemente hispânica, esperava abrir uma escola cristã K-8 na primavera de 2021 chamada Real Life Learning Center (RLLC), mas não obteve a aprovação do Comitê de Escola Pública de Somerville em Somerville, Massachusetts. O comitê é composto de sete lideranças eleitas, além do prefeito e do presidente da Câmara Municipal.

O First Liberty Institute, que representa a igreja, enviou uma carta de 11 páginas ao distrito escolar em 30 de março, alegando violações da lei estadual e da Constituição dos EUA. Foi assinado por representantes da First Liberty e do Massachusetts Family Institute.

A igreja havia enviado sua inscrição em setembro de 2021.

Um relatório aprovado pelo Comitê de Escolas Públicas de Somerville este ano afirmou que a escola “não atende aos critérios” para aprovação. Entre outras coisas, o relatório criticava as crenças da escola sobre sexualidade e evolução.

“A posição da escola sobre homossexualidade e criacionismo torna difícil ver como um currículo completo de ciência e saúde é possível”, disse o relatório. “A abordagem da escola aos serviços e aconselhamento estudantil parece desvalorizar a psicologia baseada em evidências e sua ênfase em abordagens enraizadas na crença de que a doença mental é causada pelo pecado e pelos demônios é prejudicial e não é científica”.

Um membro do comitê teria dito que bloquear o pedido era a “coisa moralmente certa a se fazer”.

A First Liberty afirma que a escola atende aos padrões estaduais para aprovação.

“A hostilidade exibida pelo Comitê de Escola Pública de Somerville é ultrajante”, disse Justin Butterfield, vice-conselheiro geral da First Liberty. “O governo não pode proibir uma escola religiosa porque discorda de suas crenças religiosas. Fazer isso viola a lei constitucional e estatutária federal.”

A escola espera abrir no outono. Se o comitê continuar bloqueando o pedido, a igreja “buscará todas as opções legais disponíveis”, dizia a carta.

Folha Gospel com informações de Christian Headlines

Read More

Leave Your Comments

Your email address will not be published.

Copyright 2011-2021. All Rights Reserved