Ex-policial da Flórida que matou homem por usar o celular em sessão de cinema é absolvido


Chad Oulson e sua esposa Nichole Oulson (foto: Facebook)

Curtis Reeves, um policial aposentado que tem hoje 79 anos, atirou e matou Chad Oulson, aos 43, em 2014, durante uma sessão de cinema em Tampa (FL). Na época, Reeves foi acusado de assassinato em segundo grau e agressão agravada por também ter atirado na mão da esposa da vítima. Nesta sexta-feira (25), a Corte Judicial de Tampa considerou que Reeves é inocente e retirou as acusações. Os advogados do ex-policial alegaram que seu cliente disparou em legítima defesa, e que ele temia ser atacado. Segundo testemunhas, a discussão entre os dois homens começou quando Reeves reclamou que Oulson estava usando o telefone para enviar uma mensagem de texto para a babá de seu filho.  Antes de ser morto, Oulson teria jogado pipoca no rosto do atirador.

Durante o julgamento, os promotores disseram que o ego de Reeves foi ferido neste momento, e que não havia ameaça real. “Em toda a sua carreira, isso é o máximo que o fez se sentir ameaçado? Pipoca não é arma. Isso é absolutamente irreal, ele disparou em uma sala de cinema lotada”, disse o promotor Scott Rosenwasser, completando: “Ele não temia nada, pois tinha mais conhecimento, mais experiência nessa área do que qualquer um neste tribunal. Estamos em um mundo perigoso”.

Read More

Leave Your Comments

Your email address will not be published.

Copyright 2011-2021. All Rights Reserved