Fux cancela reunião entre Poderes

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, disse nesta última quinta-feira (5) que o pressuposto de um diálogo com os chefes dos Poderes é o respeito mútuo entre os membros desses Poderes. Assim, Fux cancelou a reunião entre os presidentes dos três Poderes que ele mesmo havia marcado. Segundo Fux, um diálogo pressupõe um compromisso em permanente cuidado com as próprias palavras, o que, segundo ele, não estava havendo no cenário atual. As falas do presidente do STF têm a ver com os inúmeros ataques que o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), anda fazendo ao Judiciário.

A decisão do ministro e também presidente da Suprema Corte de responder diretamente a Bolsonaro aconteceu logo após o presidente da República elevar suas críticas ao STF, ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e também ao ministro Luís Roberto Barroso. Luiz Fux se manifestou na sessão da plenária do STF dessa última quinta, logo após os ministros voltarem do intervalo dos trabalhos.

A manifestação de Fux aconteceu porque Bolsonaro subiu o tom nas suas falas contra o Judiciário, o que já vinha acontecendo durante três semanas, com vários ataques ao processo eleitoral e colocando em xeque a transparência com que as eleições são feitas por meio das urnas eletrônicas. Na última segunda-feira (2), o TSE abriu um inquérito contra Bolsonaro e fez um pedido para a Suprema Corte se manifestar.

Na quarta-feira (4), outro ministro do Supremo, Alexandre de Moraes, acolheu esse pedido da corte eleitoral e ainda determinou a investigação de Bolsonaro no inquérito das fakes news.

No meio de sua manifestação, Fux afirmou que, como presidente da Suprema Corte, tem o dever de dar o alerta ao presidente da República sobre seu limite de ter o direto à liberdade de expressão, assim como sobre o necessário para negociar o respeito dos três Poderes para harmonizar todo o Brasil.

Ele ainda disse que o STF vem sendo vítima de ataques do Bolsonaro com ofensas e também várias inverdades direcionadas aos ministros do Supremo, em especial os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Alexandre de Moraes responde Bolsonaro

O ministro Alexandre de Moraes fez uma manifestação nesta quinta-feira (5) no Twitter sobre as ameaças feitas por Bolsonaro.

Sem citar o nome do presidente, o ministro disse que, o que chamou de ameaças vazias e também agressões, não vão afastar o STF de exercer, com todo respeito e calma, sua missão dentro da Constituição e em defesa da democracia e o estado de direito.

Na parte da manhã, Bolsonaro voltou a criticar Moraes, com tom de ameaça.

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS







Read More

Leave Your Comments

Your email address will not be published.

Copyright 2011-2021. All Rights Reserved